Ser solteira é…

… ainda não sei bem ao certo!

Só sei que faz um pouco mais de um mês que prendi a respiração, tomei coragem e me joguei num mundo completamente desconhecido e inexplorado. Eu quis me tornar solteira. Agora vou ter que aprender na marra.

Ah, sim. É claro que eu estava achando que iria tirar tudo de letra. Porém, aprendi rapidamente que toda a experiência prática e sabedoria adquiridas em seis anos de casamento não serve lhufas não serve para muita coisa no mundo lá fora. As coisas são bem diferentes. Saí da minha zona de conforto.

Aqui não pretendo chorar as pitangas, não. Até vou falar dos meus dramas, mas vai ser da minha forma: a auto-ironia rege minha vida, sempre fui perita em rir da minha própria desgraça.

Esse blog é minha forma de desabafar e compartilhar minha experiência insólita com quem tiver interesse (NO ASSUNTO). Pessoas serão citadas, mas suas identidades serão mantidas em sigilo.

OBS.: Queridos amigos, se algum de vocês se sentir ofendido de alguma forma, por favor, me avisem com amor, pois também escrevo com amor e minha intenção não é expor ninguém além de mim.

Inaugurado está este blog! *QUEBRA A GARRAFA DE CHAMPAGNE!*

Anúncios
Uma publicitária/musicista fica solteira pela primeira vez, aos 26 anos. Meu nome é Ana e praticamente engatei um relacionamento sério no outro desde os 14 anos. O Código de Conduta da Solteirice é totalmente desconhecido para mim. Por conta disso, me pego em situações completamente surreais e (tragi)cômicas para aprender a viver em um universo totalmente inexplorado. Sou uma Bridget Jones às avessas. NÃO ESTOU "NO MERCADO". NÃO ESTOU ATRÁS DE HOMEM.

Follow me, fellas!

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.